A minha prova do Toefl

ELISABRENNERSobre mim13 Comments

Quase todo mundo que planeja morar fora do Brasil vai precisar, mais cedo ou mais tarde, fazer alguma prova de proficiência na língua do país. Comigo não foi diferente. Por ter vindo para o Canadá morar em uma província que fala predominantemente inglês, eu precisava fazer uma prova de proficiência na língua inglesa, e eu escolhi o TOEFL ibt.

Eu fiz um curso de inglês no Brasil, mas foi há muito tempo e como eu era criança, eu nunca dei muito valor. Eu tinha um inglês intermediário, consigo me virar bem por aqui, mas o meu nível estava muito longe do exigido no Toefl.

Quase todas as instituições de ensino superior exigem dos estudantes internacionais, que vieram de um país cuja língua oficial é diferente do inglês, exigem uma prova de proficiência na língua (eu imagino que existam outras provas para países que falam espanhol ou italiano, não sei muito bem sobre esse assunto). Existem várias provas que testam isso, mas as mais comuns são o TOEFL e o IELTS

Dependendo do nível de estudo que você almeja, as universidades exigem uma nota diferente, é claro que alguém que quer fazer um doutorado fora do Brasil vai precisar de uma nota maior daquela que quer fazer um curso técnico. O mínimo de nota exigida também varia de universidade para universidade.

SOBRE A ESTRUTURA DA PROVA

A prova do Toefl ibt tem validade de dois anos, é feita no computador e é constituída de quatro sessões que testam todas as habilidades na língua:

Reading: é a parte de leitura, são de 3 a 4 textos acadêmicos (com uma média de 700 palavras cada) e depois 14 questões a respeito de cada texto.

Listening: é a parte da escuta, são de 2 a 3 sets, cada set tem 3 passagens (áudios de 4 a 5 minutos) e por fim de 5 a 6 questões sobre cada passagem.

Speaking: a parte da fala, são 6 questões, sendo que as duas primeiras são abertas e as 4 últimas são vinculadas a algum áudio ou leitura e áudio.

Writing: a parte da redação, são duas perguntas, sendo que a primeira é vinculada a um texto e áudio e a segunda é aberta.

Parece muito e é muito mesmo, as questões são interligadas, mesmo que você esteja em uma questão de escrita você ainda vai precisar ler e ouvir… ou seja, todos os seus sentidos e habilidades estão sendo exigidas o tempo todo. Cada sessão vale no máximo 30 pontos, sendo o total de no máximo 120 pontos.

Por ser uma prova acadêmica, todos os textos e áudios tem um cunho científico, ou seja, os temas variam muito, desde arte nas cavernas, evolução e migração animal, até sobre desenvolvimento de algumas cidades e fotografia. A própria ETS (que é responsável pelo Toefl) já disponibilizou uma lista com 180 tópicos possíveis.

O TEMPO

O tempo na prova pode ser seu maior inimigo, a prova é longa (em média de 4 horas) e cada sessão tem uma quantidade de minutos para ser concluída, e depois que acaba o tempo já era, não tem como voltar (o programa não permite retorno, quando acaba o tempo de uma sessão você deve seguir para a próxima).

A solução são as estratégias desenvolvidas para questão, por isso que os bons preparatórios não estão preocupados em te ensinar inglês, mas sim te explicar como resolver cada questão.

Parece que não, mas é totalmente possível. É possível completar a prova a tempo, é possível sair bem mesmo sem ser fluente em inglês.

A MINHA PROVA

Eu tinha 6 semanas para estudar, como estava muito em cima e eu tinha acabado de chegar em Edmonton, eu tinha que estudar sozinha, e ser auto-didata foi a melhor coisa que eu já fiz. Existem milhares de cursos online para o preparatório do Toefl, e eu fiz o existente no site NOTEFULL.

Esse site é de uma escola em Nova York, quem mora por lá pode frequentar as aulas, mas eles também tem um curso muito bom online, claro que é pago, porém os preços são bem razoáveis para a qualidade oferecida. Se você der uma olhada pelo site, eles tem algumas aulas de graça, que são realmente boas, mas não suprem o curso completo.

Eu mergulhei de cabeça. Estudei muito, em média de 5 horas por dia e 5 dias na semana. Fiz todo o programa do site Notefull. Não pensem que foi fácil, tiveram alguns momentos que eu pensei em desistir e outros em que eu desesperei.

Cronometrar o tempo não é fácil e a sessão que eu mais tive dificuldade foi a do speaking: enquanto eu estudava, eu não conseguia completar as frases, não conseguia formular uma resposta e eu gaguejava muito.

No dia da prova eu estava muito nervosa, mas foi exatamente aquilo que eu esperava. Eu não posso comentar nada sobre o teste em si, já que eles nos fazem assinar muitos termos de sigilo. 10 dias depois o meu resultado saiu e eu fui muito melhor do que eu esperava: 21 pontos no reading, 24 no listening, inacreditáveis 26 pontos no speaking e 27 no writing, com um total de 98 pontos.

Ainda não acredito que eu realmente consegui essa nota tão boa, o site que eu estudei é muito bom, mas a dedicação que eu tive foi fundamental. Uma dica que eu posso dar é, aguçar o ouvido, como fazer isso? dictation (que são os ditados, você escuta um áudio e vai pausando até conseguir escrever cada palavra dita). Tente viver ao máximo a língua inglesa: assista seriados em inglês (com legenda em inglês), leia livros em inglês, tente melhorar o seu vocabulário ao máximo, e claro aprenda, decore e entenda as estratégias.

Compartilhe!
0

13 Comments on “A minha prova do Toefl”

  1. Nane

    Oi Elisa!
    Estava tentando achar alguém que tenha feito o Toefl em Edmonton e achei o seu blog!
    Sua prova foi na UofA ou naquele lugar próximo ao WEM? Estou tentando decidir em qual lugar faço!!!
    Obrigada!!

    1. ELISABRENNER

      Oii Nane,
      Eu fiz naquele lugar perto do WEM. Se não me engano, só tem prova do toefl nesse lugar, mas não tenho certeza! Acho que na UofA e MacEwan é só o Ielts!!

      1. Nane

        Obrigada pela resposta!!!
        Na UofA são poucas datas, mas como estou querendo fazer na próxima semana, tenho as duas opções. Já fiz nesse lugar perto do WEM (não tirei a nota que preciso) e tinha pensado em mudar para a UofA pela comodidade, por isso estava querendo conversar com alguém que tivesse feito lá.
        Parece que na UofA a sala não tem “baias”, é uma mesona com a galera toda junta e queria confirmar!

        1. ELISABRENNER

          Infelizmente não sei dizer sobre as baias 🙁 mas acho qe se vc ligar lá eles te informam! Pensando bem, não sei se uma mesona com todo mundo junto é uma boa ideia! Acho que eu teria dificuldade em me concentrar, principalmente na prova de speaking!

  2. Pingback: 1 ano no Canadá - Casei e Mudei

  3. Luiz Gustavo Portela

    Olá Elisa, tudo bem ?

    Qual tipo de curso do Notefull você comprou 3-step TOEFL Mastery ou New Complete TOEFL Mastery?

    Obrigado!

    1. ELISABRENNER

      Oi Luiz, tudo bem e você?
      O curso que eu fiz no Notefull foi o New Complete TOEFL Mastery.
      Obrigada pelo comentário e pela visita!

  4. Pingback: Como se matricular em um College no Canadá - Casei e Mudei

  5. Lorena

    Nice! Essa nota vc entra em qualquer universidade, quando eu fiz pra vir eu acho que eu fiz 82 na mesma prova sem preparar NADA. Haha foi o suficiente.

    1. ELISABRENNER

      Oiii
      Poisé! eu saí muito bem!! mas vc também foi ótima, e sem estudar? nossa, arrasou!!
      Obrigada pela visita!!
      Beijos!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *