Estabelecimento Juanicó – Uruguai

ELISABRENNERSobre mim, Viagem1 Comment

Contei aqui no blog sobre a nossa viagem ao Uruguai, em fevereiro de 2019. Ficamos apenas 5 dias no país e eu acho que foi o tempo perfeito. Contei nesses posts aqui e aqui sobre alguns passeios que fizemos na capital do Uruguai, Montevidéu. E nesse post aqui sobre a visita à cidade de Colônia Del Sacramento.

Também fomos conhecer a famosa cidade de Punta Del Este. E nesse post aqui, contei um pouco mas sobre a visita que fizemos à Casa Pueblo. O Uruguai também é bastante conhecido por ter várias vinícolas e é claro que não podíamos ir embora sem deixar de conhecer pelo menos uma.

Estávamos em dúvida entre conhecer a Bodega Bouza – que também é muito famosa – ou o Estabelecimento Juanicó. Acabamos optando por Juanicó que é menos turística e menor.

O problema seria como chegar lá. Já que as vinícolas ficam afastadas do centro de Montevidéu, aonde estávamos hospedadas e já tínhamos devolvido o carro alugado. E como tínhamos intenção de experimentar alguns vinhos, ninguém iria beber e dirigir.

Entramos em contato com a própria Vinícola e fizemos a reserva para o tour e degustação de vinhos com a opção de traslado do hotel. Pagamos cerca de $100 US dólares para um motorista nos buscar no hotel, levar até a vinícola, nos esperar durante o tour, e nos trazer de volta para o hotel. Eu achei caro, mas pela comodidade valeu a pena – e ainda ficou mais barato que um táxi teria ficado.

Eu já visitei algumas vinícolas por aí… já fui na famosa vinícola de Concha Y Toro no Chile e na Peller Estates em Niágara Falls – mas eu nunca tinha visto nada igual a Juanicó. O lugar parece ter congelado no tempo.

Juanicó é um vilarejo bem importante na história Uruguaia. A região em que a vinícola se encontra foi colonizada pelos Jesuítas em 1740 e desde então a região passou por várias transformações, desde ser uma área para criação de gado e produção de leite, até uma destilaria de conhaque por volta de 1945.

Em 1979 a região foi comprada pela família Deicas e transformada em uma vinícola. O solo de calcário com traços argilosos, e o clima caracterizado por invernos frios e verões quentes, garantem o sucesso dos vinhos da vinícola.

Atualmente a família Deicas é dona de 307 hectares de terra, e possui apenas 150 dos mesmo com plantações – tudo para garantir que o solo descanse entre uma safra e outra. Toda a produção e processo de colheita é feito manualmente e por isso mais de 700 funcionários são contratados exclusivamente na época de colheita.

Tivemos a sorte de conhecer Juanicó na melhor época do ano – o verão – no auge da colheita. Conhecemos as máquinas de produção e os barris de carvalho para maturação do vinho.

O nosso tour durou cerca de uma hora e foi muito enriquecedor. Não sei se foi o dia da semana (segunda feira) ou o horário que fomos visitar (no final da tarde) mas não tinha nenhum turista além da gente. E por isso foi possível conhecer o lugar com muita calma.

A atração principal da vinícola é conhecida por Cava, que é uma adega localizada no porão da construção principal. A Cava fica a 14 metros de profundidade e por isso possui condições ideais para a maturação de vinho. O lugar é fresco e úmido da maneira certa.

Ao final do nosso tour conhecemos o museu da vinícola. A obra principal do museu de uma vinícola é claro que só poderia ser vinho! A primeira safra de 1979 nunca foi aberta e está guardada no porão da construção principal da vinícola. Nem preciso dizer que fiquei encantada.

Também conhecemos a adega particular da família Deicas. Parte da adega é exclusivamente para consumo da família e outra parte é incluída nos pacotes de degustação. Ao final do tour pudemos escolher qualquer garrafa de vinho – eu disse qualquer garrafa!!! – para provarmos.

Escolhemos uma garrafa de Tannat da safra histórica de 2000 – histórica porque nesse ano, Juanicó passou por um inverno extremamente rigoroso e por isso grande parte das parreiras de uvas morreram, as que sobreviveram deram origem aos melhores vinhos já feitos por Juanicó. Essas garrafas de vinho não estão à venda em lugar algum.

Além dessa garrafa ainda provamos quatro tipos de vinho. Não consigo me lembrar quais, já que Juanicó produz vários tipo de uvas brancas e vermelhas. De vinho branco, são produzidos vinhos tipo Sauvignon Blanc, Chardonnay e Sauvignon Gris. De vinho tinto, são produzidos Tannat, Merlot, Cabernet Sauvignon, Shiraz, Pinot Noir e outros.

Ao final do nosso passeio, passamos na lojinha da vinícola para levar algumas garrafas de vinho para casa. Eu amei a experiência na vinícola Juanicó e eu recomendo muito!

One Comment on “Estabelecimento Juanicó – Uruguai”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *