Nossa viagem à Grécia – Acrópoles de Atenas

ELISABRENNERSobre mim, Viagem9 Comments

Já contei lá no intagram do blog que dei uma sumida durante os últimos meses porque estava me dedicando ao máximo para planejar a nossa viagem à Grécia. Nesse post aqui expliquei um pouco melhor sobre a nossa viagem, agora vou contar os detalhes.

Chegamos em Atenas no dia 4 de outubro pela manhã. A imigração foi super tranquila – na verdade mal olharam na nossa cara, carimbaram o passaporte e seguimos para buscar as malas. Eu estava com muito medo de ter as bagagens extraviadas porque ouvi horrores da Air Canada Rouge. Optamos por viajar com apenas uma mala despachada (para diminuir os riscos) e duas malas de mão, e não tivemos problemas.

Do aeroporto fomos direto para o hotel deixar as malas, trocar de roupa e sair para bater perna. O fuso horário de Atenas é 9 horas na frente do de Edmonton, então estávamos praticamente virados – não foi fácil, mas tínhamos os dias contados e queríamos aproveitar cada segundo.

Vale ressaltar que antes de viajar eu assisti vários vídeos no YouTube e aprendi algumas palavras em grego (como por exemplo: kalímera – bom dia – efkaristo – obrigada – parakalô – desculpe me e/ou com licença) para chegar lá e tentar me comunicar como uma local. Não adiantou nada, os gregos olhavam na minha cara e já iam falando em inglês haha

Kit turista para conhecer a Acrópoles: chapéu, óculos de sol, protetor solar, câmera, sapatos confortáveis e muita disposição. Prepare-se para andar MUITO!

Nos hospedamos no Central Hotel (Apollonos 21, Athina 105 57) um hotel 3* super bem localizado. Para a nossa primeira parada não foi preciso andar muito. A Acropolis, que significa “cidade alta”, ficava localizada a apenas 15′ de caminhada do nosso hotel.

Esse é primeiro slope que vimos. Conhecido por Odeon of Herodes Atticus (não achei tradução para o português)

Eu tentei comprar os nossos ingressos antes de irmos mas não consegui encontrar nenhum site que vendesse. O jeito foi esperar na fila, mas não esperamos muito.

O ticket para conhecer a Acrópoles e os seus slopes (as ruínas) custa $20.00 euros durante o verão e $10.00 durante o inverno. Mas tem um multi-site ticket que custa $30.00 e da acesso a seis outras atrações além da Acrópoles, como a Ágora Romana, Ágora de Atenas e Biblioteca de Adriano; e é válido por 5 dias. Como esses outros sites estavam no nosso roteiro, compramos o ticket de 30.00 euros.

Temple of Athens Nike (Templo da deusa Nike) é como se fosse a entrada da Acrópoles

Não estava muito calor (por volta de 23C) e mesmo assim eu achei que ia passar mal de calor – não consigo imaginar esse lugar no auge do verão, quando as temperaturas ultrapassam os 40C – parece que o mármore branco reflete o sol e fica ainda mais quente. Falando em mármore, eu nunca vi tanto mármore na vida. Os gregos antigos (e contemporâneos) são bem chegados num mármore haha

A vista que se tem da cidade de Atenas é maravilhosa

O monumento principal e mais imponente é o Parthenon (437 A.C.) que hoje passa por um processo intensivo de restauração. Ele foi construído como uma homenagem ao deus Parthenos, o padroeiro da cidade de Atenas e acabou sofrendo muito durante os anos.

O Parthenon

Durante o século 5 D.C. ele foi convertido em uma igreja em homenagem à Santa Sophia. Durante o domínio turco, foi transformado em uma mesquita e em 1687 ele foi bombardeado e altamente destruído (pedras e peças foram roubadas para construir e decorar varias igrejas católicas pela Europa).

Vista lateral do Parthenon. Da para ver claramente a diferença de cores do mármore novo, produto da restauração do monumento, e o mármore original, que é bem mais amarelado

Outro monumento maravilhoso é o Erechtheion (412 A.C.) – templo dedicado a deusa Atena e ao Poseidon – é o mais bonito, na minha opinião. O que chama a atenção são as figuras femininas ao invés das tradicionais colunas na parte leste do templo.

Oliveiras por todos os lados

O Erechtheion

A região da Acrópoles foi muito bombardeada e atacada durante as várias guerras e finalmente depois da Revolução Grega, as colunas em formato de mulheres foram retiradas e substituídas por réplicas na década de 80. As originais se encontram no museu da Acrópoles em Atenas.

As icônicas colunas são conhecidas por Caryatids

Na parte sul da Acrópoles está o teatro de Dionísio, de acordo com as réplicas e maquetes que vimos no museu, o teatro era gigantesco, mas como todo o resto, só sobraram ruínas.

Teatro de Dionísio e museu da Acrópoles (esse prédio de vidro preto) à direita

Dica: deixe para ir no teatro no final, ele fica afastado dos outros monumentos e tem que desviar bastante a rota para ir até ele. Por ali tem uma saída que dá de frente ao Museu da Acropolis.

O palco do teatro de Dionísio

O museu é igualmente impressionante. Em 2018 ainda não descobriram tudo que foi construído pelos Gregos antigos. No subsolo do museu ainda estão escavando partes da cidade antiga que rodeava Acropolis – o local ainda não está aberto para visitação mas é possível vê-lo de cima.

Pagamos $5.00 euros para visitar o museu e vale super a pena – passamos algumas horas ali. De lá, seguimos nosso caminho até o Arco de Adriano (131 D.C.) e quando foi construído servia como a entrada para o Templo de Zeus Olímpio.

Arco de Adriano

Hoje o Templo de Zeus Olímpio fica em um lugar cercado e é preciso pagar para visita-lo. O ticket que compramos na Acropolis por $30.00 inclui a entrada do Templo. Como o nome já diz, o Templo foi construído em homenagem aos deuses olímpicos. O Templo nunca foi restaurado, então pouca coisa sobrou, mas a vista que se tem da Acrópoles dali é maravilhosa e nos rendeu muitas fotos.

Templo de Zeus e Acropolis à esquerda

Eu fiquei tão impressionada com a conservação e o respeito pelo lugar e pelas ruínas. Não é possível chegar muito perto e nem tocar nas paredes dos monumentos, mas mesmo de longe, eles são enormes e muito detalhados.

A Acropolis fica toda iluminada durante a noite

Compartilhe!
0
YOU MAY ALSO LIKE...