Nossa viagem à Grécia – Santorini

ELISABRENNERViagem3 Comments

Quem acompanha o blog já sabe que estou contando os detalhes da nossa viagem à Grécia em Outubro desse ano. Nesse post aqui contei sobre a nossa visita à Acrópoles de Atenas e nesse aqui contei sobre o nosso segundo dia em Atenas.

No nosso terceiro dia de viagem, acordamos cedo e fomos direto ao porto Piraeus em Atenas pegar o ferry para Santorini. Eu disse no primeiro post sobre a viagem que eu me arrependi muito de ter feito essa viagem de ferry.

Estava calor, mas por causa do vento não dava para ficar sem blusa de frio, não!

A ideia do ferry parecia ótima: navegar no meio das ilhas gregas, conhecer um pouquinho de cada lugar e ainda poder tirar muitas fotos da paisagem. Só que a realidade é outra. O ferry na verdade é um sea jet – ou seja, é um ferry super rápido – então venta demais! Mal conseguimos ficar do lado de fora para tirar fotos.

Apesar do vento algumas fotos prestaram!

A viagem de Atenas até Santorini é um pinga pinga – para duas vezes: uma vez na ilha de Naxos e uma vez em Mikonos. A parada é bem rápida, 5 minutos no máximo – o tempo suficiente para entrar quem tem que entrar e sair quem tem que sair.

Conseguimos tirar algumas fotos da ilha de Naxos que é a terceira ilha grega mais visitada.

Mas o pior de tudo é que o trajeto todo foi de 5 horas. E é claro que o mar é super imprevisível então teve muita turbulência (quando é no mar também chama turbulência? Eu não faço a menor ideia). O barco sacudia tanto que eu achei que fosse morrer de tanto enjoar.

Vimos o sol nascer do ferry – ah para, a viagem de ferry não foi tão ruim assim!

O ferry não é de todo ruim, as cadeiras são bem confortáveis, tem restaurante, cafeteria e até lojinha lá dentro – mas eu juro que achei o trajeto todo uma tortura, mas já são águas passadas literalmente.

Chegando em Santorini, fomos direto para o hotel e ali eu achei que fosse morrer pela segunda vez. Quem já leu alguma coisa sobre Santorini sabe que a ilha surgiu por causa da explosão de um vulcão há milhares de anos atrás. Então o landscape da ilha é único!

Fora do centro da cidade, as casas são bem afastadas umas das outras.

A vegetação é meio desértica – cactos por todos os lados – e muita pedra. O porto de Santorini, logicamente fica no nível do mar, mas o resto da ilha fica no topo de um morro, então para subir a estrada até a cidade é algo impressionante.

As ruas são estreitas e passa carro dos dois lados. Se eu não morri em Santorini, acho que não morro mais – brincadeira, gente! Os motoristas são bem experientes e não vimos nenhum acidente.

Trânsito de Santorini: ruas estreitas + via de mão dupla + carros estacionados

Ficamos hospedados no Kalisti Hotel, um hotel 4* family owned fofíssimo! O hotel apesar de ser novo, tem a arquitetura bem tradicional. Nos sentimos tão acolhidos, o próprio dono veio nos receber! O café da manhã na manhã seguinte estava maravilhoso – comi iogurte grego com mel até enjoar haha

Deixamos as malas no hotel e saímos para passear em Thíra, a capital de Santorini. A vila é bem pequenininha e não passa carro, então as ruas são bem estreitas. Por causa da época do ano, os tradicionais bouganvilles não estavam mais tão floridos.

Alguns bouganvilles ainda estavam floridos!

Eu não faço a menor ideia do nome das ruas em que andamos – a cidade parece um labirinto – o objetivo era chegar no famoso three bells of Thira, uma igrejinha bem famosa ao sul da cidade.

No meio do caminho tinha uma igreja – nunca vi tanta igreja na vida!!

O trajeto era de 15′ mas demoramos cerca de uma hora para chegar. Eu queria tirar foto de tudo! Eu até parecia criança quando vai à Disney pela primeira vez.

Paramos para tirar foto na catedral ortodoxa de Santorini, construída em 1827. A igreja foi destruída em 1956 por causa de um terremoto mas foi logo restaurada.

A catedral é enorme!

Paramos em milhares de outros lugares para tirar foto, até finalmente chegar no three bells of thira, que é uma das poucas igrejas católicas de Santorini.

Como o nome diz, ela tem 3 sinos, um blue dome (cúpula azul) e uma vista maravilhosa do vulcão de Santorini.

O que ninguém me contou é que quando você chega na igreja, você não chegou na igreja… tem que continuar andando e dar uma volta enorme para conseguir ter a famosa vista do Google – tem várias placas indicando o caminho – e como já tínhamos andado tanto, andamos mais um pouco.

Fizemos nosso caminho de volta até o hotel e acabamos parando mais umas milhões de vezes para tirar mais fotos e entrar nas lojinhas.

Vontade de comprar tudo!

Em Santorini tem um artesanato e coisinhas bem diferentes (e bem mais bonitas) do que se tem para vender em Atenas, mas já aviso logo que os preços de Santorini são bem mais caros.

Até as lojinhas são fofas – porém são bem caras, acabei não comprando quase nada!

Santorini é famosa pelas baladinhas e a vida noturna, mas como somos dois idosos estávamos cansados, depois do jantar, fomos direto para o hotel descansar. No próximo post vou contar sobre a nossa visita ao vulcão de Santorini.

Cada cantinho mais charmoso que o outro!

Compartilhe!
0
YOU MAY ALSO LIKE...

3 Comments on “Nossa viagem à Grécia – Santorini”

  1. Pingback: Nossa viagem à Grécia - de volta a Atenas - Casei e Mudei

  2. Pingback: Nossa viagem à Grécia - segundo dia em Mykonos - Casei e Mudei

  3. Pingback: Nossa viagem à Grécia - Visita ao Vulcão de Santorini - Casei e Mudei

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *